Leitura de Tarot

 

Leitura de Tarot

Leituras de Tarot
Presencial ou Online (via whatsapp)

Eu acredito que o Tarot é uma ferramenta de auto conhecimento e
transformação, pois o aconselhamento em cada questão é parte importante deste trabalho evolutivo.
As dúvidas são esclarecidas, encontramos muitas respostas e a mente fica mais leve depois de uma sessão.

O Tarot é um poderoso instrumento simbólico e ajuda-nos a compreender melhor nosso inconsciente.
Cada arcano resgata potenciais internos não explorados, invisíveis à consciência, ajudando-nos a reelaborar
informações e nos orienta nas importantes questões pessoais.

Para agendar uma sessão entre em contato
(11) 95448-9262

Atendimento presencial ou online via whatsapp
Horários Flexíveis
Duração: 1 hora em média
Pagamento via depósito

Tarot taroterapia

 

Chakras

Chakras

Chakras

A palavra chakra vem do sânscrito e significa roda, círculo ou movimento e é essa a definição básica de um chakra, tem aparência de uma roda girando.

Quando os chakras estão inativos assemelham-se a rodas; quando despertam, eles tomam a aparência de uma flor (lótus) aberta, irradiante, colorida pela freqüência da energia das pétalas.
O que são os chakras e para que servem?

Chakras são centros energéticos do nosso corpo que funcionam como portais de energia fazendo a captação, contenção e distribuição desta energia para todos os corpos energéticos que possuímos, também são responsáveis pela formação do corpo espiritual, são centros de consciência e podemos considerá-los os órgãos da nossa alma. Cada chakra contém um mantra, uma cor, uma divindade protetora, uma forma geométrica e uma função.
Uma frase de Anagarika Govinda: “Enquanto que, de acordo com as concepções ocidentais, o cérebro é a sede exclusiva da consciência, a experiência yogue mostra que nossa consciência cerebral é apenas ‘uma’ entre muitas formas possíveis de consciência, e que esta consciência, de acordo com suas funções e natureza, pode ser localizada ou centralizada em vários órgãos do corpo. Estes ‘órgãos’ que coletam, transformam e distribuem as forças que fluem através deles são chamados de chakras ou centros de força. Deles irradiam correntes de força psíquica, comparáveis aos raios de uma roda ou às pétalas de um lótus”.

Na prática diária utilizando diversas ferramentas de cura, o trabalho de equilíbrio do Chakras nos promove uma vida mais sadia em diversos aspectos, tanto físicos como emocionais. Observar como funcionam os nossos chakras proporciona uma verdadeira visão de si mesmo, como um mapa, uma direção a seguir, pois as escolhas individuais são baseadas nos chakras que estão em desequilíbrio e merecendo atenção e direcionamentos.

“Assim refinamos nosso comportamento individual e consciência adotando mecanismos de controle e harmonizando a influência dos chakras. A energia flui e é transformada por eles. O intelecto encontra maneiras de agir e métodos de conseguir o objetivo desejado. Dessa maneira, o mundo não é o mundo exterior, mas o mundo com qual alguém se associa mentalmente.” Harish Johary

Funcionamento

Chakras

Chakras

Seu funcionamento varia de acordo com a energia captada interna e externamente, são extremamente sensíveis podendo mudar de intensidade e direção facilmente. Sua rotatividade pode ser tanto no sentido horário quanto anti-horário variando de acordo com a energia do indivíduo.

Os chakras podem ser considerados rodas da mente que habitam a floresta dos desejos. Os desejos como as próprias rodas são forças motivacionais. Cada chakra é um estágio dos desejos que completam o ser humano, revelando, em cada um, sua influência nas pessoas que estão trabalhando na energia daquele centro em particular. Através do equilíbrio do chakras, em sua própria vida, na prática constante, a pessoa pensa e compreende as situações da vida a partir da referência do chakra. Assim, cada chakra se torna um estágio para a energia expressa no comportamento humano.

História

Os Chakras estão registrados em culturas antigas e referenciados como pontos energéticos utilizados para cura e progresso energético e espiritual.
O Qi Gong ou Acupuntura da China, o Yoga e o Ayurveda da Índia que faz um tratamento com os marmas e outras culturas antigas tinham conhecimento destes pontos e de como trabalhar com eles em beneficio à saúde.
Os nadis seriam correspondentes aos meridianos chineses, assim como prana, ki e chi seriam nomes diferentes para a mesma energia vital.

A noção de chakra faz parte do tantra, onde as práticas e filosofias do yoga estão ligadas e dos princípios ayurvédicos onde os marmas são utilizados em diversos tratamentos.
O objetivo das práticas tântricas é a subida da kundaliní através dos chakras, ativando-os, a fim de se unir no sahashara com Shiva, aqui representado como essência espiritual e desta forma obter a chamada “iluminação”.

Chakras

Chakras

Este estudo Viver Alternativo de chakras baseia-se na filosofia hindu e em escritos sagrados como o Shat-chakra-Nirupana de Purnananda, escritos de Swami Satyananda Sarasvati e nos Upanishads. Os Upanishads são considerados uma parte dos Vedas, a mais antiga literatura canônica do Hinduísmo, que tem sua origem milhares de anos atrás.

Os sete chakras principais

São sete os principais chakras, cada qual correspondendo a um dos sete corpos sutis, porém existem milhares destes centros de energia espalhados pelo corpo acompanhando os nadis. Os principais chakras estão diretamente ligados ao sistema nervoso e as glândulas endócrinas e possuem funções e características específicas.

Para obter uma descrição detalhada de cada Chakra visite o artigo aqui

São divididos em três grupos:
Inferior (1º, 2º e 3º) ligado diretamente ao plano da matéria e as coisas mais palpáveis da vida,
Médio (4º) ligado ao sentimento puro e todas as emoções
Superior (5º, 6º e 7º) ligado aos planos mental e espiritual, as direções mais sutis e voláteis da vida.

Existem três “nós psíquicos” (1º, 4º e 6º) a serem desatados e por onde é liberado o fluxo de subida da energia Kundaliní.

A psicologia moderna e o Yoga enumeram estes nós como três tipos básicos de tensão:
1) Brahma Granti – Tensão física ou muscular, gerada pelo sentimento de culpa por não vivenciar a plenitude do ser. Está ligado Muladhara Chakra.
2) Vishnu Granti – Tensão emocional gerada pelo sentimento de abandono e por não se sentir amado, necessário. Está ligado ao Anahata Chakra.
3) Rudra Granti – Tensão mental ou psíquica gerada pelo sentimento de inferioridade e por não auto conhecimento. Está ligado ao Ajña Chakra.

Chakras

Chakras

Parte Integrante da Apostila do Curso de Chakras com Raquel Frota

Autoria Raquel Frota

Para utilizar nossos textos favor citar o autor e a fonte.

Florais de Bach

Florais de Bach

Florais de Bach

Quem foi o Dr. Edward Bach?
O Dr. Edward Bach nasceu em 1886, no povoado de Moseley, perto de Birmingham, na Inglaterra. Desde criança demonstrou uma grande sensibilidade e um grande amor pela natureza. Desde cedo já demonstrava sua aptidão para a medicina.
Aos 20 anos ingressou na Faculdade de Medicina de Birmingham e após a conclusão do curso, especializou-se em bacteriologia, imunologia e saúde pública.
Como médico o Dr. Bach pôde observar como os pacientes reagiam às enfermidades e como essa reação influía no curso das doenças. Observou que o mesmo tratamento aplicado a pessoas diferentes nem sempre surtia o mesmo efeito. Percebeu também que medicamentos eficazes para algumas pessoas nem sempre atuavam em outras, e que pacientes com temperamento similares se curavam com remédios também similares. Ficou evidente a importância da índole do doente e que esta tinha influência no tratamento a ser ministrado, e o mais importante, o corpo físico ficou menos importante que o equilíbrio emocional.

Edward Bach

Edward Bach

Em 1919, passou a trabalhar como patologista e bacteriologista do Hospital Homeopático de Londres, onde pode desenvolver suas próprias idéias sobre homeopatia. Em 1929, o Dr. Bach era respeitado na área médica em toda Europa, mas obedecendo a um chamado interior abandonou todas as suas atividades e partiu para o campo, em busca de novos remédios. Entre 1930 e 1934 descobriu os 38 remédios florais e escreveu os fundamentos de sua nova medicina. De volta à cidade o Dr. Bach pôde verificar a eficácia das suas essências florais e a ajuda que as mesmas poderiam proporcionar a doenças de origem emocional.
O Dr. Bach morreu em 1936, deixando com o seu trabalho as essências florais que são utilizadas até hoje. O enfoque do Dr. Bach possibilitou uma nova visão das doenças, buscando uma razão emocional para as mesmas e tratando-as com uma combinação das suas 38 essências florais.

Florais de Bach

Florais de Bach

Como agem os florais?
Os Florais de Bach tratam o ânimo da pessoa e seus temperamentos ao invés de curar males físicos. À medida que o astral do paciente melhora, o próprio indivíduo acaba criando condições para sua recuperação.
Os florais são totalmente naturais, não causam dependências e podem ser usados com segurança por pessoas e animais de todas as idades. Agem suavemente produzindo transformações sutis nos veículos mais profundos do ser e determinando alterações positivas nos traços de caráter, nos impulsos e condições psíquicas.
É importante ressaltar que as essências florais não tratam de doenças físicas e, sim, as emoções do indivíduo. Todo paciente com sintomas físicos deverá procurar um médico para receber o tratamento adequado.
A terapia com florais não substitui qualquer tratamento médico ou veterinário.

Uma visão holística

Florais de Bach

Florais de Bach

“Quando uma pessoa se liberta das emoções negativas, sua mente e seu corpo voltam a se integrar com a Natureza, e a força vital flui livremente; fazendo com que o organismo se torne o agente da própria cura.”
É importante ressaltar que a terapia floral do Dr. Bach considera o indivíduo como um todo. Assim os remédios são úteis tanto no caso de doenças psíquicas e mentais quanto nas físicas e existenciais.

Algumas indicações para tratamentos
Bebês em casos de agitação constante e cólica.
Crianças com problemas de relacionamentos, superativas.
Adolescentes rebeldes, inseguros.
Adultos e idosos que necessitam de apoio em diversas situações.
Animais que estão estressados, tristes, ou em adaptação.

Raquel Frota
Para usar nossos textos favor citar a autoria e a fonte.

Florais de Bach

Florais de Bach

 

Florais de Bach

Florais de Bach

 

Florais de Bach

Florais de Bach

 

 

Radiestesia

Radiestesia

Definição: a palavra Radiestesia vem do grego (radius = radiações) e do latim (aeshtesis = sensibilidade).

 

Radiestesia

Radiestesia

História
“A história e evolução da radiestesia se divide em várias fases. A primeira remonta a uma época não definida, por falta de registros: é o período da rabdomancia, da prática empírica, que termina com o surgimento dos padres franceses, no início do século 20. A segunda fase começa com os abades Bouly e Mermet, com a formulação das teorias radiestésicas, com a tentativa de uma abordagem científica do fenômeno. Uma terceira fase irá começar em 1939, com a publicação das pesquisas de Chaumery-Bélizal no livro Tratado Experimental de Física Radiestésica. É o surgimento da então chamada Radiestesia de Ondas de Forma. Finalmente, uma quarta e definitiva fase, em 1975, a da Radiestesia Cabalística, fruto do trabalho de Jeande La Foye e da Fundação Ark’all.”
Extraído do Capítulo XII do livro Radiestesia Clássica e Cabalística.

Radiestesia

Radiestesia

Temos relatos históricos de que a radiestesia é utilizada desde a pré-história, de acordo com o que mostram os desenhos nas paredes das cavernas encontrados por pesquisadores. Temos indícios da civilização do Peru, Andes, na China datando de aproximadamente 4.000 anos com o Feng Shui, no Egito, onde o maior indício reconhecemos nas pirâmides, hindus, gregos entre outras civilizações antigas.
A literatura esotérica aponta diversos nomes da radiestesia, entre eles o alquimista suíço Paracelso (1493-1541), o médico austríaco Franz Mesmez (1734-1615), o cônsul romano Agripa (séc. V a.C.), o conde de Cagliostro (1743-1795) e o famoso abade Mermet. Aléxis Mermet, já em sua época célebre e conhecido como o “Príncipe dos Radiestesistas”, em 1919 descobriu a técnica para a localização de objetos à distância, a telerradiestesia.

A Radiestesia foi muito utilizada na Europa da idade média. E no Brasil era utilizada por padres e freiras da Igreja Católica. O brasileiro que foi pioneiro em radiestesia, Dr. Alfredo Becker publicou um livro em 1935. O padre Jean Louis Bourdoux começou a estudar as qualidades medicinais das plantas através da radiestesia e iniciou muitos padres entre eles o frei Francisco Maria Herail. Este desenvolveu atividades missionárias no Mato Grosso e em São Paulo. Outros nomes como Maria Luisa Azevedo, José de Castelo Branco e o prof. JF.M. Palhoto se destacaram na atividade da radiestesia e publicação de seus estudos no Brasil.

Como age a Radiestesia?

cristais e chakras

cristais e chakras

Está mais que provado que todos os corpos emitem radiações e vibrações que nos permeiam e estão continuamente seja no corpo físico seja no astral ou mental, incluindo cérebro e sistema nervoso. Essas impressões ficam registradas no nosso inconsciente. Quando entramos em sintonia com as ondas externas, o cérebro interpreta-as e manda a informação daí resultante para o inconsciente. O que gera os movimentos radiestésicos e a ondas emitidas pelos instrumentos que são utilizados.

Instrumentos utilizados

Radiestesia

Radiestesia

Listo aqui apenas os instrumentos que são utilizados no meu trabalho radiestésico.

Pêndulo
: este é o que eu mais utilizo, existem de todas as formas, pesos e materiais, sendo indispensável que você “goste” dele. O meu primeiro contato com a radiestesia foi com um pêndulo que possuo até hoje e o utilizo em algumas consultas. Isso já faz alguns anos e no exato momento em que o manejei, começou a girar no sentido horário com muita velocidade. Desde então tenho me dedicado a reconhecer esta atividade na minha vida como um instrumento capaz de ajudar e indicar o melhor caminho para o tratamento dos meus clientes facilitando desta forma o alcance da harmonia e cura do corpo. A radiestesia aplicada a fins terapêuticos exige certos dons do aplicador. Assim como algumas pessoas são mais sensíveis que outras, também entre os radiestesistas há desigualdade de aptidões e talentos.

Radiônica
: No meu caso dispenso o uso de aparelhos sofisticados, confio na minha sensibilidade radiestésica. Sabemos que a mente subconsciente, numa de suas formas de se manifestar expressa sua linguagem simbólica em sonhos, visões e experiências psíquicas.
O símbolo é a linguagem do subconsciente, pode-se compreendê-los através da simples visualização. Os símbolos encerram uma linguagem esotérica, um código secreto. Eu utilizo símbolos que potencializam e causam efeitos determinados no cliente de acordo com que é adequado no momento com testemunhos e cristais energizados. Podemos verificar o resultado da radiestesia quando os cristais são medidos com o pêndulo antes e depois da sessão de radiestesia com cristais e radiônica.

cristais e chakras

cristais e chakras


Dual
Rod: A expressão quer dizer “dupla varinha”. São duas varetas apoiadas levemente sobre uma base que o radiestesista segura e a sua finalidade principal é a caracterização de uma fonte energética. Uma vez caracterizada, será preciso interpretar se é de natureza positiva ou negativa. Minha mãe, Vânia, me mostrou pela primeira vez como funciona um dual road que ela mesma confeccionou com arame e tubos de caneta bic, os resultados que presenciei foram encantadores.

Bastão Atlante: O bastão atlante é composto de um tubo de cobre, isolado por um tecido e na extremidade um cristal de quartzo. O tubo oco armazena em seu interior partículas subatômicas e o cristal, através de uma sintonia mental, direciona a energia armazenada no tubo de cobre.
Aura Meter: Consiste num pêndulo fixo com arame numa mola. É um instrumento de precisão usado em experiências científicas de radiestesia. Pode-se delinear a aura humana, pois é um medidor de aura ou detector de campos de energias, podemos dessa forma verificar como estão os sete corpos, entre outras funções como localizar veios d’água e diagnósticos de saúde pela detecção de desequilíbrios existentes na aura. Se usado pacientemente e sem preconceitos alcança-se resultados muito satisfatórios.

Algumas indicações
A radiestesia revela muita coisa sobre o estado de saúde do organismo. Podemos localizar quais órgãos e estados deficientes do ser e uma forma adequada de tratamento. Tudo isso levando em consideração as respostas dadas pelo próprio indivíduo. Podemos acreditar que as respostas para o perfeito equilíbrio está dentro de nós e a radiestesia é uma ferramenta para descobrirmos isso. São muito utilizadas para trabalhar as energias dos chakras, definir qual forma correta de energia e se a direção é horária ou anti-horária.

Radiônica

Radiônica

Cuidados Importantes
Ao se praticar a arte da radiestesia deve-se ter em mente que de alguma forma você entra em contato com determinada energia do universo que nem sempre pertencem a você. O uso da neutralidade mental na consulta e a autorização do cliente quanto à interação dessas energias são indispensáveis até para a saúde do radiestesista em questão. Não devemos invadir a energia de uma pessoa, ao menos que ela autorize, isso seria prejudicial tanto para quem pratica quanto para quem recebe.
Raquel Frota
Para usar nossos textos, favor citar a autoria e fonte

Matriarca da Décima Terceira Lunação

Lua Azul, aquela que se torna a visão

Matriarca da Décima Terceira Lunação

Matriarca da Décima Terceira Lunação

 

Décima Terceira Lunação

A Lua Azul

O que é Lua Azul?
Chama-se Lua Azul a segunda lua cheia num mesmo mês do calendário gregoriano ou a Lua Cheia do décimo terceiro ciclo de lunação, fechando o ano solar.
Lua Azul é regida pela Matriarca da 13 Lunação.

Ela é “aquela que se torna a visão”, a guardiã de todos os ciclos de transformação, a mãe das mudanças. Esta Matriarca nos ensina a importância de seguir nosso caminho sem nos deixar desviar por ilusões que possam vir a interferir em nossas visões. Cada vez que nos transformamos, realizando nossas visões, uma nova pespectiva e compreensão se abre, permitindo-nos alcançar outro nível na eterna espiral da evolução do espírito. A última visão a ser alcançada é a decisão de simplesmente SER. Sendo tudo e sendo nada, eliminamos os rótulos e definições que limitam nossa plenitude.

“Com o surgimento do calendário Juliano, no início do cristianismo, o culto à Lua Azul passou a ser reprimido por ser considerado uma exacerbação da simbologia lunar, do poder feminino e do culto às Deusas, assuntos perseguidos e proibidos. Mesmo assim, permaneceu sua aura romântica e poética e a Lua Azul passou a ser associada à crença de que era propícia ao romance e ao encontro de parceiros. Surgiu o termo inglês blue moon, significando algo muito raro, impossível, dando origem a inúmeras músicas e poemas melancólicos ou esperançosos”.

 

Autoria Mirella Faur

Matriarca da Décima Segunda Lunação

Aquela que agradece as dádivas

Matriarca da Décima Segunda Lunação

Matriarca da Décima Segunda Lunação

Décima Segunda Lunação
Plenilúnio em Gêmeos
Lua dos Dias Sagrados
(Sol em Sagitário)

E “Aquela que agradece as dadivas”, que nos ensina a agradecer por tudo que recebemos na vida, abrindo, assim, espaço para a futura abundancia. Não importam quais sejam as dificuldades ou desafios que enfrentamos, devemos agradecer por essas oportunidades que nos permitem desenvolver e revelar nossa força interior. Como a “Mãe da Abundancia”, ela nos mostra o valor do dar para receber.
Esta Lua inspira a receber e a transmitir conhecimentos ancestrais, para meditar nos próprios dons, enxergar a vida com mais clareza. Permita que esta energia do Universo venha energizar os seus dons e assim poderá ter acesso, como um aparelho dos grandes poderes do Universo.

Esta Lua convida para um tempo de descanso e renovação. Ela não permite transparecer as emoções, mas sinaliza para interiorizar e descansar. Refletir as ações do passado, preparando-se para o futuro. Os nascidos nesta lua devem prevenir-se para não ficarem bloqueados, perfeccionistas e para arrumar tempo para lazer. Ela pede para ser adaptável, flexível, prudente, correto na conduta.

Para trabalhar a concentração, pois pode gerar dispersão. Para trabalhar a comunicação consigo mesmo, o auto conhecimento, buscar o Eu Superior. Favorece a comunicação, o bom uso da palavra, energia para adatar-se às mais diversas situações.
Saber também a hora certa de calar, de ouvir e de falar.

Para curar as más palavras que usamos contra nós mesmo, as limitações que nos impomos através da palavra. Trabalhar as afirmações positivas e curar suas programações negativas através delas. Para que façamos um balanço entre aquilo que falamos com aquilo que o nosso coração realmente sente. Sabermos honrar os compromissos feitos através da nossa palavra, da nossa comunicação.

 

Autoria Mirella Faur

Matriarca da Décima Primeira Lunação

Aquela que anda com firmeza

Matriarca da Décima Primeira Lunação

Matriarca da Décima Primeira Lunação

Décima Primeira Lunação
Plenilúnio em Touro
Lua Escura das Folhas que Caem
(Sol em Escorpião)

E “Aquela que anda com firmeza”, a Mãe da inovação e da perseverança. Ela nos ensina o uso adequado da vontade e do poder para modificar as circunstancias da vida pela ação pessoal, sem depender dos outros para agir, afirmando nossa auto-estima e auto-suficiência.Esta lua, tem a dádiva de inspirar um mensageiro para os aspectos espirituais da vida. A adaptabilidade e a capacidade de viajar em silêncio em lugares de maiores medos.

Para aprender a focalizar as energias, a ser mais sensível a elas e a desenvolver habilidades de cura .
Esta Lua ensina sobre a força de transformar o seu mais íntimo ser, trazendo todas as lições que se tenha aprendido. Ensina sobre a extensão da própria energia, habilidade para criar mudanças, curiosidade, desejo de verdade, adaptabilidade, paciência, tenacidade, ambição , poder e a deixar nossa marca bem penetrante.

 

Autoria Mirella Faur